História

História da Casa da Criança Cornélio Procópio

Fundada em 1954, com o nome Casa da Criança de Cornélio Procópio, posteriormente alterado para Sociedade Procopense de Assistência ao Menor, há sessenta e quatro anos vem assistindo crianças e adolescentes em situações de risco. Através do acolhimento institucional cumpre à entidade resgatar sua inclusão social e familiar devolvendo-lhes a capacidade básica, como: autoestima, sociabilidade, etc. A entidade trabalha no sentido de proporcionar à criança/adolescente atendimento físico, moral e espiritual, levando-as através da educação a se tornarem agentes de sua própria transformação, tornando-as colaboradoras na construção de uma sociedade mais justa e solidária.

A união de várias famílias tradicionais da cidade em parceira com o então Juiz Diretor Doutor Aldo Fernandes resolveram, ante a necessidade, criar um abrigo institucional onde as crianças e adolescentes, em situação de risco, pudessem permanecer até a conclusão do processo de reestruturação familiar.

Até meados de 1994, a administração da entidade coube aos membros da Loja Maçônica Cavaleiros de Malta, tendo como idealizador e um dos fundadores ilustre Senhor Pilad Ducci, auxiliado pelo presidente eleito o Senhor Nilson Fumegali Lopes Vilar e o administrador Senhor Lázaro Claudio. Nesse período a Casa da Criança atendeu, mensalmente, uma média de 50 a 60 crianças e adolescentes do sexo masculino.

A partir de outubro de 1994 a administração ficou a cargo da Igreja Presbiteriana do Brasil de Cornélio Procópio, atendendo até 2009 uma média mensal de 35 crianças do sexo masculino. A partir daquele ano a entidade passou a atender crianças e adolescentes de ambos sexos na faixa etária de zero a dezoito anos, com uma média mensal de 15 crianças e adolescentes atendidos.

Fechar Menu